Blog RAID Recovery

Fitas Magnéticas: Tecnologia LTO, DAT, DLT, SDLT, AIT. Qual é a melhor?

A fita magnética é um dispositivo de armazenamento que é usado com uma solução segura de Backup dos dados.

 

Os Tapes Magnetics utilizam criptografia dos dados armazenados na unidade.

 

Quando trata-se de dispositivo seguro, falamos de criptografia.

 

Mesmo que o hardware seja roubado, ainda assim será extremamente difícil do criminoso roubar informações.

 

Sem a chave de acesso para descriptografar os dados, torna-se apenas um dispositivo inacessível.

 

Conhecida também como Tape Magnetic Data Storage.

 

Também é de boa fama para os usuários que as utilizam, pois sabem que se forem bem armazenadas nos Tapes Library, duram muito mais de cinquenta anos.

 

As notícias que circulam até o presente momento, é em menção as primeiras unidades de fitas magnéticas produzidas que ainda estão em perfeito estado de funcionamento.  

 

Fato é que, todas as principais potências mundiais utilizam o armazenamento de seus dados em fitas magnéticas

 

Com a grande escalabilidade e proteção de dados, torna-se confiável para a retenção a longo prazo.

 

A tecnologia LTO lidera entre as unidades de fita para armazenar os dados em Storages, Servidores em RAID,

 

A Fita LTO foi desenvolvida depois dos anos 90’, quando ainda não se tinha dispositivos de armazenamento disponíveis, que tivessem alta capacidade de gravação e leitura.

 

Fitas Magnéticas ou Discos Rígidos qual é o melhor para fazer backup em Storage?

 

Quando tratamos da relação custo x benefício, a capacidade de armazenar dados é muito mais viável usar as fitas magnéticas.

 

Usar os discos de forma constante, por serem feitos de partes mecânicas, uma hora vai parar de funcionar.

 

Todos os dispositivos possuem um prazo de validade, porém muitos profissionais não se atentam a isso.

 

As fitas magnéticas possuem inclusive o jeito correto de ser guardada, de forma alguma podem permanecer na posição horizontal, elas precisam ficar na posição vertical, conforme recomendado pelos fabricantes. 



Principais tipos de conexões: 

 

  • Standalone: SCSI, SAS e Fibre Channel;
  • Autoloaders e Libraries: iSCSI, SAS, Ethernet e Fibra óptica;



Há diversas configurações para atender as grandes, médias e pequenas empresas:

  • Standalone que é um único drive fita simples;
  • Autoloader que armazena mais de um cartucho e tem mecanismo de carregamento automático com um drive LTO apenas;
  • Library que armazena vários cartuchos e mais de um drive em diversas dimensões e capacidades.

 

Fitas Magnéticas x Nuvem Híbrida: Qual é a melhor para Sistemas de backup?

 

São sistemas totalmente diferentes, mas que se bem administrados fazem total diferença no ambiente computacional de armazenamento e na segurança dos dados.

 

As fitas magnéticas possuem o sistema de criptografia dos dados, o que de fato protege os dados de possíveis ameaças hackers ou um crime de furto das fitas para tentar acesso aos dados.



Certamente quando for posto a prova, se as senha de criptografia estiverem sendo gerenciadas em local apropriado, o criminoso nunca terá acesso aos dados.

 

As nuvens híbridas fazem parte de um conceito entre nuvens públicas e privadas, ou seja para o usuário final, acaba não sofrendo tanto, até mesmo por não saber muito bem, diferenciar.

 

A partir da nova tecnologia em fitas magnéticas nomeadas como fita magnética híbrida, faz como uma integração entre o ambiente do data center e nuvem com as fitas.

 

A IBM juntamente com a Fujifilm está desenvolvendo uma nova tecnologia que já está revolucionando o mercado com sua fita capaz de armazenar 580 TB de dados.

Algo maior e muito além do que era esperado em economia de tempo e espaço,  por conta da nova fita da IBM que é muito superior à última geração das Fitas LTO-8.

 

Para a segurança dos dados a Fita LTO-8 conta com o recurso de criptografia AES de 256 bits realizada por hardware.

 

Ainda para proteção de dados, a LTO-8 pode utilizar cartuchos WORM que somente podem ser gravados uma só vez, protegendo os dados de qualquer sobrescrita.

 

Tudo isso facilita o processo de backup e restore, eliminando a carga do servidor host.

 

Possui até quatro partições, permitindo o uso do LTFS (Linear Tape File System), o que permite aos usuários visualizem e acessem os arquivos de fita, como se fosse discos ou outros arquivos de mídia removível.

 

Assim como as gerações anteriores, a LTO-8 lê e grava a primeira geração anterior (LTO-7) e lê a segunda geração anterior (LTO-6).

 

Uma tecnologia dos anos 50’ onde iniciava todo o processo de criação e desenvolvimento dessa tecnologia que atravessaria todo o século XX e também o século XXI.

 

Não se trata da virtualização dos ambientes ou do aumento da velocidade, capacidade de leitura e gravação de outros dispositivos.

 

Tudo isso é muito bacana. Sim. Com certeza.

 

Porém, ainda necessitamos de mídias off-line, longe de quaisquer ameaças cibernéticas, capazes de comprometer o ecossistema da empresa e levar a uma possível exposição desnecessária.

 

Como cuidar da fita magnética de Backup?

 

Quando é montado uma ótima solução de backup, sempre leva-se em consideração as fitas magnéticas.

 

Pois, ainda que seja uma tecnologia antiga e para os mais novos e entusiastas, que acreditam ainda que tudo será virtualizado, tudo ficará arquivado em Nuvem, se engana.

 

Vai demorar muito para alguma das tecnologias já disponíveis, alcançarem o mesmo nível de capacidade de armazenamento das fitas dessa proporção, por um custo bastante inferior.

 

Com a capacidade de armazenar 580 TB  de dados, isso equivale aos grandes Data Centers, com diversos Banco de Dados armazenados no ambiente.

 

Estamos falando de proporções que se comparadas aos HDs, iríamos precisar de centenas de discos rígidos para conseguir a mesma proporção.

 

Sendo assim, os Tapes continuam sendo a melhor escolha para armazenamento de dados a baixo custo, ainda que seja mais trabalhoso e que tenha os problemas comuns.

 

Embora as fitas tenham diminuído de tamanho, estejam mais finas mecanicamente falando e por vezes sejam menos resistentes ao tempo, ainda são mais resistentes que um HD ou um SSD.

 

O magnetismo das fitas atuais, são muito melhores, resistentes, funcionais, por conta da gravação a laser nas fitas, que acabam sendo prejudicados por conta do próprio hardware 

 

Vemos sempre que as fitas bem cuidadas duram bastante tempo, mas os leitores e gravadores se deterioram e ficam obsoletos em um curto período de 10 anos.

 

Precisamos levar em conta o melhor cenário, onde as coisas estão sendo bem administradas, onde são armazenadas da forma correta.

 

Os acervos mais antigos de fitas magnéticas mais antigas precisam de leitores muito melhores para que sejam feitas a leitura e reprodução do que está gravado.

 

Não tem jeito, tudo o que é feito de forma não excelente, sempre dará problemas, vai se deteriorar mais rápido, vai quebrar em menos tempo.

 

Vale ressaltar que as fitas possuem um limite máximo de vezes que podem ser gravados os dados.

 

Sempre verifique no manual do fabricante a quantidade máxima de vezes que podem ser gravadas (normalmente gira no entorno de 50 vezes).

 

Com todas essas considerações, vale lembrar também que as fitas precisam de um ambiente seguro, longe de conduítes, fios de energia ou cabos de rede, pois isso acaba estragando o magnetismo das fitas.

 

Como recuperar os dados de fitas magnéticas?

 

Todo o cuidado é pouco, independente do dispositivo, seja alguém zeloso, que cuide, que faça de forma excelente.

 

Somos uma empresa dedicada e empenhada em promover o melhor resultado, com os profissionais mais capacitados e dedicados.

 

Nossa solução para o projeto de recuperação das fitas magnéticas, sempre são desenvolvidos pelos nossos técnicos e engenheiros que já trabalharam na recuperação bem sucedida de milhares de projetos.

 

Um time de especialistas capacitados para a resolução de todos os tipos de projetos de recuperação de fitas magnéticas.

 

Se você já recebeu um diagnóstico negativo no seu projeto, entre em contato com o nosso time comercial e valide a possibilidade de recuperar sua Fita DAT, LTO, DLT, AIT ou SDLT.

Postagens relacionadas

Automation Tier – Como Segmentar Dados

Os storages atuais possuem uma arquitetura de armazenamento flexível em camadas, nas quais através de políticas customizáveis, garantem que os dados que necessitam de performance

hackear-ransomware-bitcoin

O que é Ransomware?

Ransomware é um tipo de vírus onde os criminosos “sequestram” através da encriptação dos dados, os deixando inacessíveis aos usuários, as redes corporativas, e os